Reforma de vestido ou porque não pratico rolezaum no shopim

Jan 24

Prometo poupá-los de ter que ler aqui teorias profundas sobre o mais novo fenômeno do momento: os rolezinhos. Portanto, apesar do título aí em cima, podem continuar lendo este post sem medo, porque juro que não sei teorizar sobre gente se reunindo em shopping e seguranças/polícia descendo o pau. Mas explico: faz uns 5 anos que peguei um banzo geral de shopping por motivos variados. Primeiro, porque não moro mais perto de um, depois porque compro quase tudo de que preciso pela internet. Tem também o fato de os shoppings cobrarem estacionamento. Não acho que seja mera pão-durice da minha parte, acho descortês cobrar do freguês que vai até o seu estabelecimento disposto a comprar, ainda mais quando o faturamento do shopping já é tão alto. Enfim… Aquilo também está cada vez mais lotado, com produtos cada vez mais caros e meia-boca. Então não fica difícil concluir que eu não tenho mais nada pra fazer lá! Claro que às vezes eu vou, porque não dá pra fugir e você precisa de algo que só tem lá ou é mais fácil conseguir lá e não sou dada a radicalismos, mas vou nos horários mais esdrúxulos e ermos, tipo 10h da manhã (sou uma pessoa que espera os estabelecimentos abrirem, geralmente acompanhada de velhinhos e velhinhas fofas. Adoro!). Com um filho pequeno, cada vez mais esperto, também não quero que ele associe shopping a um passeio ou programa de família, em que você só vê mercadorias, compra, come comida ruim, paga caro e, de brinde, ainda pode ser esnobado pelas vendedoras se não está com roupas de grife (até quando isso?!). Quero que ele entenda que aquilo lá é apenas um amontoado de lojas, aonde a gente vai quando precisa comprar alguma coisa que tem lá. Só isso!

O fato de costurar e ter birra de shopping e de provadores me estimula muito a comprar roupas online. Costurar, claro, ajuda a aplacar aquele medinho de a peça não servir. Dá uma sensação de poder (yes)! Às vezes, compro peças que ficam compridas demais, largas demais, não gosto de algum detalhe… mas sei que posso arrumar para ficar bem em mim e eu até gosto de reformar!

Estava com este vestido no guarda-roupas há uns meses. Achei que tinha potencial, afinal o tecido é bom e está bem costurado, mas vesti e me senti fugida de um pré-operatório, sabe, ficou com cara de hospital! Resolvi dar uma acinturada e o cortei ao meio. Foi preciso um tantinho de coragem (glupt!)

Aí overloquei e fiz pences (6 na frente e 2 atrás):

Dei uma franzida na saia para se ajustar à parte de cima, juntei as peças e deu um vestido bem legal, que estou usando muito! A foto abaixo não mostra muito bem como ficou, eu sei (na verdade, fiz a foto pra mostrar a bolsa). É uma das únicas que tenho, mas acho que dá pra ver que agora tá vestindo bem!

♥♥♥

Leia mais

look do dia

Aug 29

ah, gente, isso sim é que é ser rhyca! A Sofia Coppola se casou neste fim de semana usando um vestidinho cinza, leve, curto, fofo! Admiro muito quando gente poderosa opta pela simplicidade, apesar de poder pagar pelo casamento mais suntuoso do mundo! Acho fino e digno, porque gente sem grana imitando os clichês de festa de rico é a coisa mais cafona do mundo, não é!?

Leia mais

Look do dia

Aug 01

Vestido de crochê usado pela Camilla Belle! Para vocês verem como o crochê é usável sim e não precisa ter necessariamente aquela cara de almofada da vovó ou aquela cara de roupa anos 70 da sua mãe!

via Petiscos

Leia mais

o vestido da princesa

Jan 10

E agora esse bafafá em torno do casamento do príncipe William e do vestido de noiva da Kate Middleton… vocês viram os modelinhos que a Women’s Wear Daily, uma das principais publicações de moda americanas, pediu para alguns estilistas desenharem mês passado?  Bom, é meio difícil para a gente aqui do Brasil entender a histeria que deve estar rolando no Reino Unido no momento. Deve haver “furos de reportagem” e especulações até sobre as abotoaduras que o padrinho do príncipe vai usar no grande dia, coisa de países monárquicos…

Sobre os vestidos, darei meus modestos pitacos (sou metida, tá!). Gostei de uns, outros eu passo.

Pra mim, este é o croqui mais bonito! Adoro croquis bem desenhados, honestos! Não sei se este saiu das mãozinhas bronzeadas do Valentino, mas se saiu, tiro o chapéu! Não curto desenhos incompreensíveis, daqueles que você não vê direito os detalhes da peça e as pessoas ficam deformadas (sim, tenho uma visão simplória, da costureira que tem que pegar aquele rabisco e se virar). O vestido é uma graça, acho o volume correto e acho que combina com a noiva, mas tenho dúvidas quanto à adequação. Não me parece um vestido que combine perfeitamente com a ocasião… O príncipe William vai casar fardado como o pai? Bom, talvez se for o caso, o ar romântico e etéreo destoe um pouco e passe uma mensagem de fragilidade que não seja o mais interessante para o momento de crise financeira da Europa, né…

Achei a silhueta do vestido Nina Ricci bem parecida com o Valentino, o que me faz repetir quase todas as considerações anteriores, mas ainda prefiro o primeiro pela saia mais leve e volumosa, pelas mangas (ausentes neste modelo) e pela tiara, que acho ter a ver com a realeza.

O Gucci achei bastante correto, econômico e diferente dos demais. Vestido seco com cauda discreta e acessórios mais marcantes: véu mais cheio e extravagante e buquê em cascata. Talvez não seja o vestido que mais tenha a ver com uma princesa, mas acho que se a Kate usar um vestido simples e elegante passará um recado muito mais forte e determinado de sua personalidade e mostrará que está antenada com o momento de contenção europeu e com a onda eco, de redução de consumo que tanto se defende. A silhueta lembra muito o vestido da Carolyn Bessette e o estilo clássico e simples dela.

Agora, gente, poupem-me tá! Desconfio que este vestido da estilista Kimberly Ovitz é daqueles que você faz nos 45 do segundo tempo, quando o deadline tá por um triz, conhece? Daí você faz qualquer coisa e diz que é minimalista… sei…

Leia mais

look do dia

Jul 13

Scarlett

porque eu tenho uma afeição forte por rendas! e porque eu adoro manguinhas 3/4 =)

Scarlett Johansson em editorial para a Mango

Leia mais