Curso bolseiro Tofu Studio

Mar 27

Tô sumida, eu sei, eu sei (shame on me!), mas venho aqui toda pimpona com uma grande novidade: o Tofu Studio está lançando um curso continuado de bolsas e acessórios! É isso mesmo, pessoas, um curso lindão, em que vamos ensinar todas as técnicas e segredinhos que coletamos e aprimoramos durante anos e que fizeram nossos produtos tão queridos por tanta gente no Brasil inteiro!  Foi esse o motivo do sumiço gente, estivemos preparando com todo o carinho do mundo um programa digno e honesto 100% prático, que abrangesse os principais aspectos da construção de acessórios: alças, forros, estruturação, ferragens, zíper, viés e o “acabamento zerado”, que é como chamamos o acabamento redondinho.

Então você aí que ama costurar, ama ter orgulho de algo que você fez, quer começar a costurar acessórios, aprimorar habilidades e conhecimentos, se jogar no mercado de trabalho, abrir um negócio craft só seu, a oportunidade é sensacional! As aulas são direcionadas, estimulam a criatividade e se aquele bichinho safado da costura ainda não te picou, é agora que ele vai te pegar, hehe! Você vai aprender a fazer os acessórios mais básicos e vapt-vupt, dar consistência e estrutura a bolsas e acessórios (etapa fundamental para o trabalho com tecidos), até a modelar um produto do zero, a partir de uma foto de referência.

Esperamos que o curso dê aquela sede gostosa de querer conhecer mais, e que, ao final, vocês saiam confiantes nos seus tacos e que, com alguma dedicação, consigam fazer qualquer bolsa que quiserem! Fazer um trabalho artesanal bem feito, com conhecimento, esmero e afeto é dar um pouco mais de sentido as nossas vidas, se conectar um pouco mais com nós mesmos, com a nossa natureza. Esse mundão aí fora é todo nosso, gente, só que às vezes a gente esquece :)

♥♥♥

Leia mais

Reforma de vestido ou porque não pratico rolezaum no shopim

Jan 24

Prometo poupá-los de ter que ler aqui teorias profundas sobre o mais novo fenômeno do momento: os rolezinhos. Portanto, apesar do título aí em cima, podem continuar lendo este post sem medo, porque juro que não sei teorizar sobre gente se reunindo em shopping e seguranças/polícia descendo o pau. Mas explico: faz uns 5 anos que peguei um banzo geral de shopping por motivos variados. Primeiro, porque não moro mais perto de um, depois porque compro quase tudo de que preciso pela internet. Tem também o fato de os shoppings cobrarem estacionamento. Não acho que seja mera pão-durice da minha parte, acho descortês cobrar do freguês que vai até o seu estabelecimento disposto a comprar, ainda mais quando o faturamento do shopping já é tão alto. Enfim… Aquilo também está cada vez mais lotado, com produtos cada vez mais caros e meia-boca. Então não fica difícil concluir que eu não tenho mais nada pra fazer lá! Claro que às vezes eu vou, porque não dá pra fugir e você precisa de algo que só tem lá ou é mais fácil conseguir lá e não sou dada a radicalismos, mas vou nos horários mais esdrúxulos e ermos, tipo 10h da manhã (sou uma pessoa que espera os estabelecimentos abrirem, geralmente acompanhada de velhinhos e velhinhas fofas. Adoro!). Com um filho pequeno, cada vez mais esperto, também não quero que ele associe shopping a um passeio ou programa de família, em que você só vê mercadorias, compra, come comida ruim, paga caro e, de brinde, ainda pode ser esnobado pelas vendedoras se não está com roupas de grife (até quando isso?!). Quero que ele entenda que aquilo lá é apenas um amontoado de lojas, aonde a gente vai quando precisa comprar alguma coisa que tem lá. Só isso!

O fato de costurar e ter birra de shopping e de provadores me estimula muito a comprar roupas online. Costurar, claro, ajuda a aplacar aquele medinho de a peça não servir. Dá uma sensação de poder (yes)! Às vezes, compro peças que ficam compridas demais, largas demais, não gosto de algum detalhe… mas sei que posso arrumar para ficar bem em mim e eu até gosto de reformar!

Estava com este vestido no guarda-roupas há uns meses. Achei que tinha potencial, afinal o tecido é bom e está bem costurado, mas vesti e me senti fugida de um pré-operatório, sabe, ficou com cara de hospital! Resolvi dar uma acinturada e o cortei ao meio. Foi preciso um tantinho de coragem (glupt!)

Aí overloquei e fiz pences (6 na frente e 2 atrás):

Dei uma franzida na saia para se ajustar à parte de cima, juntei as peças e deu um vestido bem legal, que estou usando muito! A foto abaixo não mostra muito bem como ficou, eu sei (na verdade, fiz a foto pra mostrar a bolsa). É uma das únicas que tenho, mas acho que dá pra ver que agora tá vestindo bem!

♥♥♥

Leia mais

ano novo com bermuda nova!

Jan 21

 

Sabe aquele ditado da casa do ferreiro? Pois é, me curvo a quem o inventou! Eu costuro trocentas peças no ano para o Tofu Studio e um punhadinho só pro meu filho. Fuéén! Fiz essa bermudinha com um jeans listrado que está no armário há uns 5 anos (!!!). Acho uma graça, mas nunca tinha arrumado uma peça boa pra fazer com ele. Aí pra dar uma alegrada juntei uma faixa amarela nas laterais. Passei elástico na cintura e fiz caseado, como os de botões, para passar um cordão. É tão fácil que me deu um tremendo desânimo pra comprar bermudas nas lojas.

Voilá! Bermuda nova para uma criança com toda a energia do mundo!

 

Leia mais

afiando lâmina de cortador no improviso

Mar 14

Já trocamos a lâmina dos cortadores circulares aqui do estúdio várias vezes, mas, vocês sabem, dá uma dó olhar as lâminas velhas encostadinhas ali no canto. Foi aí que o marido decidiu praticar um método caseiro para afiar as aposentadas. Vocês vão me dizer que há afiadores de lâmina no mercado, mas acho que elas não são tão fáceis de achar (já vi na Amazon) e aposto que a maioria apenas troca a lâmina quando elas perdem o fio, de modos que eu acho este post pode interessar a alguém que passa por aqui :P

Tá certo que tem gente que faz questão de usar lâminas e bases de corte novinhos em folha para fazer cortes precisos e cirúrgicos, mas como aqui no estúdio a gente não faz patchwork e faz um uso, digamos, mais abrutalhado do cortador, usando-o em tecidos mais pesados, afiar as lâminas parece algo que devíamos ter feito pra ontem…

Bom, a coisa toda é bem simples, não requer prática, nem muita habilidade, apenas muito cuidado para não causar nenhum acidente e ferir nossas mãozinhas de fada.

Usamos uma caneta permanente (vulgo marcador de CD) e uma lixa 400, aquela bem fina, que costumam chamar de lixa d’água (confere, produção?)

Aí marcamos toda a circunferência da lâmina:

Aí é apoiar a lixa na borda de uma mesa e começar a fazer movimentos de vai e vem, girando levemente a lâmina, seguindo seu formato circular. É preciso atentar à inclinação da afiação que veio de fábrica e tente segui-la.

A marca da caneta vai sumindo nas áreas que já estão afiadas:

e prontinho: sobrevida ao velho cortador, porque reaproveitar é preciso! ♥

 

*Já mostramos como afiar facas aqui também :D

Leia mais

projetinhos craft instantâneos (ou quase) para uma festinha infantil

Feb 05

Como prometido no post anterior, vou dar uma percorrida rápida nos projetinhos de última hora que fizemos para a festinha do Eric. Vocês pensam que ficamos semanas planejando festa? Tsc, tsc, tsc, bem que eu gostaria, mas tudo foi feito em uma semana! No início de janeiro ainda estávamos pensando se faríamos uma festa e se fizéssemos que tamanho seria (1. micro-micro festa só com os avós, 2. mini-festa de no máximo 10 pessoas ou 3. algo maior para umas 40 pessoas?). Confesso que a preguiça quase tomou conta e quase sucumbimos para o plano 1 ou 2, com alguma fé e coragem, mas na última semana, do nada, numa conversa no almoço, eu e o marido resolvemos aumentar o festejo, para nossa alegria e desespero!

Espero que este post dê uma animada naquelas pessoas que estão com um aniversário de criança chegando e estão desanimadas achando que não vai dar tempo pra nada, que você é uma negação como mãe, que os preparativos são muitos e o tempo e a grana são curtas. Nessa hora o melhor a fazer é juntar todo mundo que pode ajudar com alguma coisa, a amiga que faz docinhos, a tia que costura, o marido que pode sair pra encomendar salgados, enfim, quanto mais cabeças, mãos e pernas, muito melhor! Mas também não é pra desanimar se a força de trabalho se resumir ao casal. Dá pra fazer muita coisa com apenas 4 mãos! A maior parte dos projetos foram feitos à noite, de pijama, hehehe, depois do expediente no Tofu Studio (por isso as fotos noturnas sofríveis). Eu meio que incorporei o espírito Jamie Oliver de fazer sair uma refeição em 30 minutos. Ele sempre diz pra ajustar a mente para cozinhar em meia hora, então tudo tem que estar à mão, ingredientes, panelas, forno ligado. Minha missão era fazer sair uma festinha em 1 semana, nos horários em que eu não estava trabalhando ou correndo atrás do Eric, ou seja, sobrava algumas horinhas minguadas do dia e só. Então deixei a ambição de lado (isso é muito importante quando não se tem tempo) e abandonei logo de cara ideias como mandar imprimir algum material na gráfica, fazer algum cartaz, correr em busca de algum doce maravilhoso… acho tudo lindo, mas não ia dar tempo e no final eu poderia acabar não fazendo uma coisa nem outra, ó que trágico! A melhor coisa nessa hora é ser simples e honesto!

Para decorar o espaço atrás da mesa resolvemos fazer algo bem rápido (que não fossem bexigas, que, dependendo do arranjo, acho meio deprê!) e que preenchesse bem o espaço, dando um bom efeito visual (se o objetivo é ser rápido, não dá pra inventar muita moda, né!). Aí fizemos os famosos pompons da Martha Stewart. Bom, os créditos vão pra MS, mas imagino que quem é afeito aos crafts antes da era virtual certamente já conhecia a receita do velho pom pom de papel de seda. Também fizemos bandeirinhas aproveitando as montanhas de retalhos de tecido que temos no estúdio. Foi coisa simples, triângulos cortados com tesoura de picote, sem acabamento, nem nada, tudo preso com viés listrado:

Outra dica ótima para economizar e fugir dos pratos e travessas descartáveis (que costumam ser bem feios e óbvios) é juntar as louças que você tem, emprestar de alguém que tenha peças bacanas (lógico que você, muito fina, vai se responsabilizar por quebras ou danos, né) e dar uma alegrada naquele mar de louças sem graça, afinal festa de criança deve ter alguma cor! Aí vale desde leiteiras, molheiras, formas de torta… Gosto muito de dar usos novos para essas coisas, que ficam bem mais charmosas!

Vocês estão lembrados do lustre que fica sobre a mesa de casa? Lembra que demos uma repaginada nele com papel contact? Então, adotamos o mesmo princípio na molheira, cremeira e nos copos da festa. Comprei estes adesivos de bolinha na papelaria. Gente louças de poás instantâneos, ó que coisa boba e rapidinha!

Colocamos os garfinhos e colheres dentro deles:

Aí fui fazer o mesmo com alguns copos, cortando triângulos pontudos, onde coloquei grissinis para servir com patezinhos:

Esqueci de fotografar a mesa de salgados, então só tenho essa foto chocha do copo com grissinis :(

No meio do caminho surgiu a questão do bolo. Eu queria que ele ficasse elevado na mesa, como faz? Aí lembrei que eu tinha uma “mesinha”, na verdade foi uma espécie de prateleira que o marido fez para por dentro do armário da cozinha da nossa antiga casa, sem precisar furar o móvel, mas ela está gasta e feia, coitada:

Aí fiz um saiote para cobrir a mesa. Usei um brim amarelo que tínhamos no estúdio, ó que cor linda:

Fiz pregas nos cantos para o saiote ficar armadinho e na barra, costurei esse galão de florzinhas, que é a coisa mais fofa!

No fim, o saiote ficou assim ó:

Aí teve os projetinhos da noite anterior. Como enfeitar o bolo, céus! Peguei alguns encartes e folders que eu tinha na gaveta e comecei a recortar bandeirinhas com motivos bem alegres: gatinhos, chapeuzinho vermelho, foguetes… colei tudo num barbante e amarrei em palitos de madeira:

Enquanto isso, o marido se dedicava a uma tarefa mais exigente: uma letra caixa, E de Eric! Sorte não termos dado nomes que comecem com S ou M, rs! A letra foi feita com papelão Paraná, um bom estilete, cola e papel de parede (não há nenhuma necessidade de ser papel de parede, é porque era o único que tínhamos em casa na hora). Foi o projetinho mais lindo da festa e vai pro quartinho do Eric!

E foram assim os bastidores da primeira festinha do Eric, tudo no melhor estilo “vamo q dá!” :D

♥♥♥

Leia mais

Tofu Studio no Bazar Ógente 6!

Nov 27

Já sabem da boa nova? No próximo sábado e domingo, dias 1 e 2 de dezembro, desembarcaremos em São Paulo, no Bunkyo, de mala e cuia, ou melhor, com caixas de produtos Tofu no lombo! Siiim, é a nossa segunda participação neste, que é seguramente o bazar que reune o melhor da produção craft deste Brasil-sil! Deem um pulinho lá para dar um oi e escolher presentes bacanas, feitos à mão para presentear de maneira única e charmosa as pessoas queridas e amadas! Gente, fujam enquanto podem do ritual zumbi das compras nos shoppings, dos presentes iguaizinhos, do “mais-do-mesmo”, das vendedoras chatas hiper-maquiadas que nem sabem o que estão vendendo, humpf! Distribua seu amor com presentes artesanais! Saiba de onde eles vêm, como são produzidos, quem faz e como faz e conte essa história para quem está recebendo o seu carinho. Faça do ato de presentear algo humano e com significado!

Apareçam! Esperamos vocês lá!

Emy e Yuji

(desta vez vamos os 2!)

Leia mais